Acabei de ler o livro «One Person/Multiple Careers» de Marci Alboher, uma colaboradora do New York Times. Comprei este livro pois, tal como a autora, conheço cada vez mais pessoas que acumulam várias facetas profissionais diferentes. Para além da tradicional divisão trabalho/vida privada, há agora combinações mais complexas: professor/gestor/investigador/consultor/etc. Este livro chama a isto o efeito “slash” e cada faceta profissional é um “slash” diferente.

Esta multiplicidade de facetas não é novidade: já o poeta Fernando Pessoa tinha os seus heterónimos. O que é novo é a sua generalização a um número cada vez maior de profissionais. De acordo com a autora, esta generalização prende-se por um lado com o aumento do espírito empreendedor, mas também por uma necessidade de realização pessoal que ultrapasse os limites impostos pelo emprego tradicional. O efeito “slash” pode ser criado por uma tentativa de autonomia financeira, por uma actividade de voluntariado, ou ainda por um hobby ou passatempo que se transforma em algo mais.

Este efeito distingue-se da tradicional mudança de profissão por não implicar um abandono da vocação inicial, mas o seu prolongamento. Os diversos “slashes” desenvolvem-se em paralelo e muitas vezes complementam-se como no caso de escritor / professor / orador / consultor que se podem ligar a qualquer outro tipo de trabalho. O livro trata dos diversos conflitos e das dificuldades a que gestão destas múltiplas personalidades pode conduzir (empregadores, cartões de visita, currículos, gestão do tempo, etc.). A autora entrevistou diversas pessoas que apresenta como exemplos e descreve as soluções por elas adoptadas. Esta forma de vida profissional tem a vantagem de ser mais adaptável a um mundo em permanente mudança em que o mercado de trabalho se pode alterar radicalmente em poucos meses. Se um dado “slash” tiver menos procura, o profissional pode desenvolver uma das outras facetas das suas competências.

Não sendo um livro extraordinário, dá-nos uma possibilidade para o que poderá vir a ser a vida profissional no futuro.